3 de jul de 2011

São Pedro de Macarani foi sucesso e deixou saudades

A festa de São Pedro de Macarani ofereceu momentos memoráveis aos milhares de macaranienses e visitantes que, durante cinco dias, comparecem ao circuito do forró em comemoração ao padroeiro da cidade. Logo na entrada da cidade já se percebia o clima que a envolvia.
A saudação de boas vindas era um convite para festejar a mais importante festa do calendário cultural do municipal, que a cada ano renova sua tradição, graças ao empenho da administração municipal que não mediu esforços em elaborar uma festa de qualidade sem onerar os cofres públicos, mantendo assim o equilíbrio financeiro da prefeitura. A praça lotada todas as noite foi o indicativo da aceitação popular. 
A comissão organizadora, comandada por Zeneudo Matos, ficou satisfeita com a participação popular e manteve a vigilância até o último momento, a fim de que tudo se mantivesse como programado. A festa foi aberta oficialmente pelo prefeito Carlinhos na quarta-feira, 28, e, em poucas palavras, falou do empenho da sua administração para manter viva a tradição do São Pedro de Macarani, e enalteceu a pessoa de Zeneudo Matos, responsável pela organização do evento. 
Além de Zeneudo Matos, o prefeito esteve acompanhado também da primeira dama, Dagélia Macêdo, o ex-prefeito, Armando Porto, secretários municipais, o presidente da Câmara de Vereadores, Parmênio Lima e a vice-prefeita, Elza Soares. “A festa é de vocês que aqui comparecem para brincar os festejos juninos. Agradeço ao amigo Zeneudo pelo empenho e dedicação na organização da nossa festa maior. Tudo foi feito pensando em vocês que acreditam na capacidade da nossa administração em fazer sempre o melhor”. Assegurou o prefeito em sua saudação. 
De fato, o Largo São Pedro foi transformado numa pequena cidade cenográfica, completamente coberta e ornamentada a rigor, com balões gigantes iluminados, cobertura completa, dois palcos profissionais, banheiros químicos espalhados por pontos estratégicos no entorno do Largo, barracas padronizadas e praça de alimentação, tornando o ambiente muito mais seguro, confortável e aconchegante. O ápice da festa foi no dia 29, dia do Santo que dá nome ao evento. A multidão que lotou completamente o espaço, viveu uma noite de gala. A população forrozeira chegou cedo ao Largo São Pedro e se esquentou do frio e da garoa intensa, com o genuíno forró pé de serra do cantor Bel Lima, considerado a “reencarnação” de Luiz Gonzaga pela semelhança musical e timbre de voz parecida com o do rei do baião. Num show de quase duas horas de duração, o artista manteve a temperatura elevada, usando como aquecedor a sanfona, o triangulo e o zabumba. A segunda atração da noite levou o público ao delírio. 
Aguardada com muita expectativa, a dupla sertaneja Gian e Giovani arrancou suspiros da grande massa logo nos primeiros acordes. A praça foi envolvida pelo clima romântico das canções apaixonadas que encantam gerações. Foi uma noite de gala, perfeita em todos os aspectos! Mas, por se tratar de um show junino, o forró não poderia faltar no repertório e para manter a tradição, a convidou ao palco o forrozeiro, Bel Lima que acabara de concluir seu show e, juntos, relembraram antigos sucessos de Luiz Gonzaga, a exemplo de “Asa Branca”, considerada como o hino do sertão. 
O prefeito Carlinhos foi convidado a subir ao palco e o fez irradiando alegria pela satisfação popular diante da presença dos renomados artistas. Apesar da fama, Gian e Giovani foram simpáticos com todos, distribuíram autógrafos e atenderam as dezenas de fãs que buscaram registrar o momento em fotos ao lado dos ídolos. Durante os cinco dias, mais de 15 atrações fizeram a alegria da população. De forma eclética, nomes como Julio Nascimento, Tropa de Xote, Forró Real, Ítalo e Reno, Banda Frenesi, Trem Virado, Quininho de Valente, Caviar com Rapadura, entre outros, aqueceram as noites macaranienses com performances diversificadas, destacando o forró pé de serra. 
A segurança foi de competência das Polícias Civil e Militar, coadjuvadas pela Guarda Municipal e foram vigilantes todo o tempo para garantir tranqüilidade aos participantes e, graças ao trabalho preventivo, Nenhum ato de violência foi registrado nos cinco dias da festa, numa demonstração de que quem compareceu ao Largo São Pedro foi apenas com um objetivo: extravasar alegria com muita paz e respeito ao próximo, marcas indeléveis do povo de Macarani.

0 Comente esta matéria: